Portal Turismo

INFORMAÇÕES
Castelo de Lanhoso

Castelo de Lanhoso

Ex-líbris do concelho

Na condição de vigilante do tempo e defensor das memórias, o Castelo de Lanhoso assume-se como o elemento diferenciador do vasto e riquíssimo complexo patrimonial existente no Monte do Pilar e foi um dos principais obreiros na defesa e ampliação do território do Condado Portucalense.

D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal, num período conturbado da nossa História comum, apoiou-se, por inúmeras vezes, nas robustas e sumptuosas muralhas do Castelo de Lanhoso, sendo por esse motivo um dos monumentos que melhor evoca a sua memória.

Este baluarte medieval, que sempre esteve associado a acontecimentos marcantes, foi um espaço que testemunhou batalhas, histórias de amor e traição, contrastando, nos dias de hoje, com a paz e silêncio que este local transmite.

Inserido na torre de menagem, o Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso atrai anualmente milhares de visitantes de todo o mundo.

Com mais de 1000 anos de história, o Castelo de Lanhoso, ex-líbris do concelho povoense e classificado como Monumento Nacional, ocupa uma posição geográfica invejável e privilegiada, incutindo-lhe uma monumentalidade inigualável no país e na Península Ibérica, emoldurado pelos vales circundantes, cuidadosamente torneados pela mão humana, não deixa indiferente os sentimentos dos visitantes.

 

Acontecimentos históricos do Castelo de Lanhoso:

 :: Assinatura do Tratado de Lanhoso, em 1121, que pôs termo à contenda entre D. Teresa e D. Urraca, que não consegue tomar de assalto o inexpugnável Castelo nem escapar ao arrojo dos cavaleiros portucalenses.

:: Derrotada na Batalha de S. Mamede, a 24 de Junho de 1128, D. Teresa retorna ao Castelo de Lanhoso, impelida por seu filho, a caminho do exílio na Galiza.

 :: O alcaide de Lanhoso, D. Rodrigo Gonçalves Pereira (ascendente do Condestável D. Nuno Alvares Pereira), após denúncia de infidelidade de sua mulher, D. Inês Sanches, para vingar a sua honra, ordena que se incendeie o Castelo de Lanhoso, onde se encontravam a esposa adúltera, o amante e demais populares cúmplices da pérfida traição que sofrera.

:: El-Rei D. Dinis, zeloso da manutenção e desenvolvimento dos seus domínios, outorga Carta de Foral à sua popula de Lanyoso, em 1292, destacando a necessidade de garantir o controlo e eficácia deste baluarte militar estratégico.

:: Realização das obras de restauro do Castelo de Lanhoso, promovidas pela Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, em 1940, com o intuito de devolver a este Monumento Nacional parte da nobreza que o caracterizou durante séculos.

:: Em 1996, e renovado em 2011, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso procede à musealização do interior da Torre de Menagem do Castelo de Lanhoso.

 

:: Horário de Funcionamento:

Outubro a Maio:
10h00 - 12h30
14h30 - 17h30

:: Encerramento semanal: segundas e terças-feiras

Junho a Setembro
10h00 - 12h30
14h00 - 18h00

:: Encerramento semanal: segunda-feira

:: Visitas guiadas através de marcação prévia.

 

:: Contactos:

Tel.: 253 634 312
e-mail: castelo.lanhoso@mun-planhoso.pt
website: www.povoadelanhoso.pt/